Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Como se esquece?

por ss, em 18.04.13

Como se esquece alguém que gravou o seu nome de forma perpétua na nossa memória? E como se apaga a memória de um primeiro momento inesquecível? O tempo não me trás as respostas… pensava que longe da vista longe do coração, mas estava redondamente enganada! Saudades! Sim, é o que sinto… saudades de falar contigo, de rir contigo, de te ter por perto… e por isso a dor aumenta e transformasse em algo inexplicável… não sei o que dizer ou pensar, o que fazer… estando farta de esperar… cansada de não saber como reagir a ti… e passas por mim e nem me olhas, nem me falas, nem me reconheces… e eu não te olho, não te falo, não te reconheço… como podemos deixar que isto se transforma-se em indiferença… não sei se sabes o que sinto… também não sei se sei o que tu sentes, ou se sentes até… talvez não, é claro que não! O teu mundo é diferente, os teus ideais são outros… os meus sonhos não são tão irreais quanto os teus… não sou capaz de te acompanhar na tua loucura… e talvez por isso eu seja apenas eu, e tu simplesmente tu… e nunca eu e tu, e nunca nós!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Vazio

por ss, em 13.04.13

aslep

 
Sing me to sleep, sing me to sleep, i´m tired, i want to go to bed...
 

Esta música traduz tão bem o que te vai nessa tão tua alma estilhaçada, inerte, vazia. Pudesse eu colar cada pedacinho!

E quando a dor te afoga de forma absurda, porque inundada pelo porquê de a vida não te ter dado a mão, questionas o sentido de tudo isto que te rodeia... Será que existes? Ou limitas-te a deambular pela calçada, descalça daquela felicidade de que todos falam e que tu não vês. E quem és tu? Consegues, ainda assim, ser nada? Porque ser nada é mais que ser tudo, é não seres ninguém, quando um dia já te sentiste ser alguém. E seres de alguém? Como podes ansiar o belo se a tua beleza permanece escondida num lugar que não me recordo o nome. E como foste bela! Pudesse eu pôr termo a isso que sentes: a essa vontade de correr para o outro lado, pensando que o melhor para ti seria não pertencer aqui, simplesmente porque julgas que já cumpriste o teu destino, quando, na verdade, foi alguém que o cumpriu por ti.

 

 

There is another world

There is a better world

Well, there must be

Well, there must be

Bye bye

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D