Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Eu sei que nunca dei verdadeira importância a este blog tratando-o como um verdadeiro blog. Na verdade, vejo-o mais como uma espécie de diário, onde de vez em quando escrevo uns desabafos desorientados. No entanto, estamos no início de um novo ano, e, senti necessidade de alterar algumas coisas na minha vida. Bem, o blog parece estar entre o rol das coisas que quero mudar. Talvez sinta uma necessidade de escrever mais, e de, de certa forma, participar activamente no mundo da blogosfera. Talvez. Ou então, é apenas a tendência natural dos primeiros dias do ano que me fazem acreditar que este ano vai ser diferente, e que essa diferença tem de iniciar-se por algum lado. Pois, e inicia-se, passado oito dias (sim, eu sou preguiçosa), através das alterações feitas a este espaço. Desde logo, dando-lhe uma nova imagem e apresentando-o com um rosto renovado (pois que a beleza exterior não é tudo, certamente, mas também é importante), e depois, através da publicação deste post, que duvido que alguém se dê ao trabalho de ler! 

De qualquer forma, e ainda que perceba a inutilidade das minhas palavras para o mundo em geral, é, neste momento, útil para mim, fazer uso do teclado do computador para escrever qualquer coisa que não seja no facebook. Nem que mais não seja, para exercitar a minha escrita ultimamente esquecida e mal tratada. 

Fica o registo, numa noite em que o sono me fugiu, e em que os pensamentos andam por caminhos sem retorno. 

 

P.S:. Este texto foi alvo de posterior edição, quando, ao relê-lo me apercebi de algumas gralhas e incorrecções. 

P.S.1:. perante essas incorrecções, o primeiro pensamento que me ocorreu foi o de deixar o post permanecer na sua versão original, por me parecer mais real e genuíno. Porém, se quero mudar alguma coisa, e se tenho pretensões de me tornar mais activa na blogosfera, pareceu-me adequado tornar-me mais rigorosa, daí a edição.

P.S.2:. Com tudo isto, pareço estar a contradizer-me, uma vez que estas explicitações não seriam necessárias se acreditasse sinceramente que nenhuma alma se dará ao trabalho de ler estas palavras. Pois! Mas, a esperança é a última a morrer, e eu tenho esperança!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D