Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não me venham com conversas, homem que é homem resolve as coisas à chapada. Qual falinhas mansas, qual quê? A falar é que a gente se entende? Mas que mariquice é essa? Onde é que está o macho no meio de um discursos que poucos entendem, e onde não se percebe onde está o melhor? Oh meus amigos, no meu tempo, travavam-se verdadeiros e magníficos duelos.  Arregaçavam-se as mangas e depois de umas trocas de carícias agressivas, o que ficasse de pé ganhava a discussão, e assim se resolvia o problema.

Agora tudo se resume um duelo de palavras. Dizem as pessoas deste tempo, que é uma questão de civilização e de inteligência! Civilização e inteligência? Então, quer dizer que o pobre coitado cujas capacidades intelectuais não se esforçou por desenvolver acabará por ficar sempre caído no tapete, independentemente da sua massa muscular! E o franganote, que leu livros, viu documentários, tornou-se uma pessoa com conhecimentos e bem-educada, acaba por sair vencedor, quando um sopro de vento bastaria para o deixar estatelado no chão!

Que duelo injusto! Não acham? Onde a inteligência e a perspicácia se sobrepõem às características primitivas do homem. Ainda bem que eu sou do tempo, em que os problemas se resolviam com um duelo corpo a corpo. É que eu não sei se seria capaz de os resolver só com palavras. É que para isso, é preciso ser inteligente, ser perspicaz, ter bons argumentos, ser civilizado, ter conhecimentos, e, isso não me parece tarefa fácil. Já dar uma boa chapada, é coisa que não exige muito esforço intelectual, é coisa que qualquer pessoa sabe fazer. No fundo é uma banalidade que nasce connosco, e que esses civilizados de agora fazem questão de renunciar, porque adquiriram características que os fazem pertencer a uma espécie mais evoluída. No entanto tenho reparado, que no meio dessa espécie mais avançada ainda persistem alguns, e ainda são uns poucos, que me deixam orgulhoso, pois continuam presos ao passado e se cingem às características que a natureza lhes deu.

Afinal, é tão mais fácil ser banal, do que ser especial…

 

 

Fabrica de Letras 

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Catsone a 13.06.2011 às 16:02

Olá, chegado via "Fábrica".
Friend, parecem-me, ambos, duelos muito injustos.
Sem imagem de perfil

De Mz a 15.06.2011 às 19:39

A inteligência ganha contra a força bruta, mas por vezes é só em teoria e vice-versa.

bjs
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.06.2011 às 17:11

Olá,
Nunca a violência vai ter final feliz... no meu ponto de vista...
Gostei muito de como colocou o fácil e o difícil... a porta é estreita mesmo... ainda bem!!!
Abraços fraternos de paz

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D