Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Ridícula

por ss, em 17.12.11

"Todas as cartas de amor são
       Ridículas.
       Não seriam cartas de amor se não fossem
       Ridículas."

 

(Álvaro Campos)

 

 

 

 

https://1.bp.blogspot.com/_8qssL8ceEKs/St-a8q9AEtI/AAAAAAAAB7Y/z5QLclW1wYo/s400/amor_meu_grande_amor.jpg

 

Sinto-me estupidamente ridícula. Não consigo adormecer porque estou a pensar nele. Sei que quando adormecer, muito provavelmente, vou sonhar com ele. Amanhã de manhã, vou acordar a pensar nele. E em vez de estudar, vou para o facebook ver se há alterações no estado dele. Para além disso, vou passar o dia a lembrar-me que demorei um dia inteiro a responder a um simples comentário dele. E que, depois de tanta ponderação, de tantas respostas imaginadas, acabei por responder algo que não tinha pensado. E agora, algumas horas depois, estou a achar que disse a coisa mais ridícula que poderia ter dito!

 

Por momentos parece que voltei aos velhos tempos de adolescência: ando completamente aparvalhada. Só falta ter acne, porque o resto dos sintomas estão cá todos: alheamento total da realidade; acidentes inesperados a cada instante; formigas a correr de um lado para o outro na minha barriga; a minha cabeça anda perdida algures em Marte; e por fim debato-me com vontades contraditórias: por um lado o desejo de o ver e estar com ele; por outro, a razão a dizer-me para o evitar; de um lado o meu coração pede que ele também goste mim, do outro, a realidade quase me obriga a esquecê-lo.

 

E depois vem a pergunta inevitável: porque é que isto me está a acontecer a mim? Logo agora, que teria mais em que pensar e com que me preocupar! Já não tenho dezasseis anos, mas nos últimos tempos tenho-me sentido como se os tivesse. E se por um lado, todo este encantamento é bom, porque me deixa com sorrisos estúpidos estampados no rosto, por outro, tudo isto me faz sentir estupidamente ridícula, porque tenho vinte anos e acho que estou apaixonada!

 

E a prova é este texto, simplesmente ridículo...              

 

 

"O Amor é uma doença,

quando nele julgamos ver a nossa cura." 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D